Amamentação previne câncer de mama. É o que as pesquisas apontam.

tutoria@unieducar...
Publicado em: qua, 30/09/2020 - 11:22

O OUTUBRO ROSA
O mês de outubro foi o mês escolhido para chamar atenção de todo o mundo para a necessidade de atuação firme na prevenção e controle do câncer de mama. A ação – iniciativa da Susan G. Komen Foundation – escolhei e batizou o mês com a cor rosa, logo no início da década de 1990.

O Outubro Rosa passou então a ser um marco no calendário de eventos relacionados à saúde da mulher. Dentre as principais iniciativas está o compartilhamento de informações nas mais variadas formas, como matérias, artigos, vídeos, palestras, cursos e seminários, principalmente abordando a importância do diagnóstico precoce e tratamento adequado visando atingir o mais elevado índice de êxito contra a doença.

Aqui no Brasil, somente há dois anos, por meio da Lei No. 13.733/2018 é que se introduziu a referência oficial em nosso calendário de eventos. Nunca é demais lembrar: O câncer de mama é a forma mais comum a afetar mulheres em todo o mundo. Corresponde – em média - a 25% dos novos casos anuais em todo o mundo, sendo que no Brasil a taxa sobe para 29%.

AMAMENTAÇÃO X CÂNCER DE MAMA
O World Cancer Research Fund – WCRF* (Fundo Mundial para Pesquisas sobre Câncer) conduziu estudos no ano de 2017 que apontaram para a seguinte conclusão: a amamentação reduz o risco de câncer de mama em mulheres, mesmo na fase pós-menopausa. A pesquisa foi centrada na relação entre lactação e câncer de mama.

CURSOS ONLINE SOBRE AMAMENTAÇÃO E ALEITAMENTO MATERNO
A Unieducar oferece cursos online, nas modalidades gratuita (versão micro curso) e completa, que abordam questões relacionadas à amamentação e ao aleitamento materno.
Para acessar todos os cursos relacionados, acesse o link Outubro Rosa. Os programas são desenvolvidos por Professoras e Professores referências na temática e efetivamente entregam muita informação e valor não só às mamães, mas também a muitos outros profissionais da área de Saúde, como Médicos, Enfermeiros, Fisioterapeutas, Psicólogos, dentre outros.

Dentre os programas, destacamos os seguintes:
Temas Especiais em Aleitamento Materno, do Prof. Marcus de Carvalho;
Prática em Amamentação e suas Técnicas, da Profa Poliana Plutarcho; e
Amamentação, Retorno ao Trabalho e Vida Social – é Possível Conciliar, da AMA Consultoria Materno Infantil

RECOMENDAÇÕES AO REDOR DO MUNDO: No blog do site do WCRF, a seção Cancer Prevention Recommendations (Recomendações para prevenção do câncer) aponta, dentre outras, que a mãe amamente seu filho. a publicação eletrônica conclui que: “Evidências sobre câncer e outras doenças mostram que o aleitamento materno exclusivo e sustentado protege tanto a mãe quanto a criança.” “A lactação protege a mãe contra o câncer de mama e o aleitamento materno protege as crianças contra o sobrepeso e a obesidade e, portanto, contra os cânceres para os quais o ganho de peso, o sobrepeso e a obesidade são uma causa.” e “Esta recomendação é consistente com um grande conjunto de evidências que apóiam o papel da amamentação na promoção de outros aspectos da saúde ao longo da vida.”

RECOMENDAÇÕES NO BRASIL
No site do Instituto Nacional do Cancer (INCA) vemos também as indicações de que a alimentação do bebê – até os seis meses de vida – deve consistir única e exclusivamente do leite materno. Essa é uma medida que tem o poder não só de proteger a criança do sobrepeso e obesidade, como protege também a mãe em relação ao câncer de mama.

Mesmo a partir do sexto mês, a criança deve continuar tendo o leite materno como parte de sua dieta, complementada com uma alimentação saudável e balanceada. A criança fica então protegida e é praticamente blindada contra sobrepeso e obesidade até a fase adulta, tendo em vista que o hormônio leptina, atua na regulação do metabolismo, ao converter alimentos em energia.

O corpo da mãe se transforma enquanto está amamentando. Nessa fase o corpo regula taxas hormonais de modo a proteger o organismo contra esse tipo de câncer. As pesquisas também apontam que quanto mais tempo amamenta, mais a mãe protege seus filhos.

Ainda que a ciência não tenha desvendado – completamente – a dinâmica pela qual a proteção orgânica acontece, há uma convergência em relação às conclusões a partir dos mais variados estudos.

Uma das hipóteses propõe que o corpo da lactante bloqueia os ciclos ovulatórios impedindo uma produção em taxas mais elevadas de hormônios femininos durante o aleitamento.

A conclusão de todos os estudos aponta, portanto, que amamentar tem o poder de reduzir sensivelmente a probabilidade de que a mulher contraia o câncer de mama, mesmo na pós menopausa.

A recomendação de monitoramento e prevenção continuam as mesmas. No Brasil, o Ministério da Saúde, igualmente à Organização Mundial da Saúde são taxativos quanto à realização da mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) em mulheres de 50 a 69 anos, uma vez a cada dois anos.

CÂNCER DE MAMA NO HOMEM
O homem possui duas mamas e, embora sejam raros, há casos registrados de ocorrência de câncer de mama em homens. Esse tipo de ocorrência gira em torno de 1% de todos os casos diagnosticados.

Como é uma situação de rara ocorrência, não há uma rotina para rastreamento e prevenção para os homens. O que se recomenda é que aos primeiros sinais de caroço, inchaço, secreção, retração ou dor no mamilo, o médico seja consultado imediatamente.

SUS OFERECE TRATAMENTO
No Brasil, o SUS disponibiliza, desde todos os atendimentos e exames de prevenção, até cirurgias oncológicas, como a mastectomia, conservadoras e reconstrução mamária, além da radioterapia e quimioterapia.

CONCLUSÃO
É consenso global que a prevenção é o melhor caminho a ser seguido. Portanto, reforçamos a recomendação para que tanto mulheres e homens sigam as orientações e façam o acompanhamento médico recomendado.

Time de Tutoria e Gestão de Conteúdo Unieducar

FONTES/REFERÊNCIAS CONSULTADAS:
https://ww5.komen.org/
https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/lei/l13733.htm
https://www.wcrf.org/dietandcancer/recommendations/breastfeed-your-baby
https://www.inca.gov.br/alimentacao/amamentacao#:~:text=Isso%20ocorre%2C....
http://www.blog.saude.gov.br/index.php/geral/52970-amamentacao-ajuda-a-prevenir-o-cancer-de-mama

Nota do editor: os textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais iconográficos publicados no espaço “opinião” não refletem necessariamente nosso pensamento, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.